Pular para o conteúdo principal

Postagens

Amanhã Ser

Postagens recentes

Para um crítico

Queria te pedir um favor, cá entre nós: nunca mais leia uma só palavra minha. Infelizmente sua visão técnica e quadrada nunca te fará capaz de ler o que escrevo com sentimento. Você, do seu confortável assento do conhecimento técnico, está corretíssimo em apontar todos os meus erros - e eu amo meus erros, os aceito e vivo eles. No entanto, é preciso muito mais que conhecimento técnico para sentir, para reter a vivência novelesca de uma mulher. E isso, meu caro, você nunca terá.

A Samurai – uma graphic novel para quem gosta de mulheres fortes e decididas

Oito quadrinistas incríveis reunidos para contar a história de uma gueixa que não medirá esforços para encontrar sua família. Clique aqui para conhecer a apoiar o projeto!
Imagine-se no Japão, meados do período Edo. Você é uma menina que, ainda muito pequena, foi vendida para o okiya (casa das gueixas) para ser doutrinada como um delas. Seu grande sonho é livrar-se dessa condição e conhecer sua família. O que você faz? Treina para se tornar uma samurai, claro!
Essa é a premissa da graphic novel A Samurai, que precisa da sua ajuda para ser viabilizada. O projeto está no Catarse e conta com a participação de 8 talentosos quadrinistas da atualidade. O roteiro é de Mylle Silva e promete agradar não só os fãs de cultura japonesa, mas também todos que gostam de personagens femininas fortes e cheias de personalidade.
Já a lista de artistas participantes é de tirar o fôlego. A direção de arte do projeto e o primeiro capítulo do projeto estão nas mãos de Yoshi Itice (estúdio Manjericcão). Os de…

Sobre retirar-se

Certa vez, acreditei que estava construindo algo meu, profundamente meu, capaz de me fazer sentir na pele os desafios de existir. Nessa época eu era ingênua e acreditava em um mundo rodeado por pessoas boas e abertas como as que eu tinha conhecido e que me serviam de exemplo. Acreditei ainda que apenas a beleza do momento e a paixão seriam suficientes para que o trabalho acontecesse e fosse reconhecido.
Hoje admito: me enganei.
Quando aterrissei no sonho, ele não era meu, já estava lá, acontecendo. Por mais que eu tenha tentado, nunca deixaram que ele fosse meu, porque a porta estava trancada há muito tempo. Nos breves momentos em que acreditei estar sonhando junto, fui colocada no meu lugar: fora do sonho.
Veja bem, eu queria me enganar.
Queria um engano profundo e interminável. Uma venda que arrancasse meus olhos para que eu nunca pudesse perder a inocência. O sonho nunca foi meu e eu nada pude fazer para que fosse. Sou apenas uma expectadora que se iludiu desde o primeiro passo. U…

Filtros

O ingrato e o rancoroso
Quando se dão as mãos
Fecham olhos, ouvidos
Trancafiam o coração
Mal enxergam
Um palmo a frente
Muito menos, entremente
Sentem gratidão
Apegam-se ao óbvio
Ao que fácil parece
Mas o esforço do outro
No tempo perece
"Vejam só, que lindo foi
Os setes mares viajar
Mas eu não pude, eu não quis
Fui obrigado a ficar"
No entanto, quem foi,
Abriu mão de prioridades
Aniversários, compromissos
Que aos outros não passam
De meras formalidades
Afinal, o que importa é o sorriso
Ninguém parece cansado
Porque ver apenas o óbvio
Já é caso encerrado