Pular para o conteúdo principal
[05 de julho de 2009]

- Veja bem, - disse com a voz bastante acentuada - só continuo vivendo porque fiquei com uma forte impressão. O que tenho é a certeza de que estamos prestes a nos desmanchar, assim como as rosas vermelhas que vão perdendo as pétalas e mostram seus miolos secos cheios de fruto e sementes. Desde a primeira vez que te vi eu percebi essa verdade tão aguda e até tentei esquivar-me dela. Pois é, de nada adiantou. Logo mastigaremos nossos frutos proibidos e cuspiremos as sementes pelo caminho.

Comentários

que bom que vc reapareceu. antes eu mudava mais e mais o blog. olhe que coisa legal, ante ontem encontrei a profa. vera, comentei com ela sobre nossa conversa acerca das profas. de português que nos estimularam a escrever, comentei do teu blog e curso de letras, ela ficou muito feliz!

abraços