Pular para o conteúdo principal
[31 de agosto de 2009]

Fui embora por muito querer ficar. Estava quase ficando num para sempre que duraria o tempo que eu bem entendesse. Me vi redonda num mundo plano, fiquei repleta de uma alegria poderosa e passageira. A sensação de um amor que começa e termina ao mesmo tempo, inevitável por sua própria existência. Prendo em meus olhos as estranhas lágrimas que teimam em cair.

É tão fácil ir ou ficar quando se tem vontade, mas contrariar-se dói. A dúvida, a saudade instantânea, tudo ali diante de mim e eu querendo isso de novo.

Sei que todos os dias preciso me repensar porque me esqueço. Às vezes tenho mesmo é muito medo de mim.

Comentários