Pular para o conteúdo principal

[09 de dezembro de 2010]

Você, que vive como eu, que respira, que sufoca, que se borra de medo... Você deveria saber o que me aflige tanto. A ânsia que não sai, que só machuca, que só corroe por dentro, você deveria saber tão bem quanto eu o que me aflige. Você que pensa tanto quanto eu, que passa horas pensando e doendo e finge que nada aconteceu. Você sabe, não sabe?

O que me aflige é o esforço em vão.

E a aflição é também um esforço em vão.

Comentários