Pular para o conteúdo principal

Presentes de Vertigem

Sou um tolo
Que me ensinou
No sonho fraqueza
Moldar com palavras
A dor de existir.
Estar-se no mundo
Claramente saber-se
Plenamente vazio
E ainda ser-se.
Deixar algo ao mundo
Me deixe
Póe isso pra fora
Num escrever luta
Escrever fruição
E encontrar, ao fim
Um nada cheio de si
Na contramão.

Comentários