Pular para o conteúdo principal

Sobre Criação

Sou eu a criatura e vivo com minhas criações. Só quem planeja, molda e sonha sabe o prazer de viver diariamente com seus personagens, eles vivos a todo instante, pulsando, pulsando, coisa linda. Eles existem, penso e prossigo, uma poesia rouca e leve é criar. Às vezes nem sempre o esperado mas sempre o suficiente, porque enquanto a caneta não pára nós podemos mais.

Criar como numa música, há pausas e silêncios, nem sempre há barulho mas há sempre vontade que move. Nem sei mais o que tanto escrevi, mas se eu bater o olho me reconheço criatura daquela criação. Uma parte de mim que agora é do mundo mas ainda mim, uma tropofagia de mim no mundo e do mundo em mim.

Eu sou minha criação. Luto para nunca ser a mesma sendo a mesma. Desconstruo pensamentos para encontrar meu novo velho ponto de vista. Tudo mutável mas também com essencia. Eu sou minha criatura, testo em mim antes de dar vida aos personagens, vivo uma mentira e só sei escrever sobre o que me acontece de verdade. Sou verdadeiramente uma escritora de mentira.

Comentários