Pular para o conteúdo principal

Minha fobia de seguir em frente

Desde o instante que eu descobri que iria viajar para o outro lado do mundo por seis meses, nem meu coração e nem meu corpo são mais os mesmos. Sinto dores, palpitações, alegrias e tristezas extremas - opa, isso é meio normal para mim, sou meio instável - enfim, vivo entupida de emoções. Quando fui tentar algo novo por aqui mesmo, não foi diferente.

Eu não dirijo em estradas, tenho terror de viajar por conta própria, prefiro que me carreguem mesmo. Mas eu precisava ir até a casa de um amigo em Campo Largo, cidade vizinha de Curitiba, coisa rápida de 1h no máximo. O problema é que eu entrei em pânico, estava chovendo, eu estava no meio do nada e havia muitos caminhões - ou seja, eu não consegui ir pra frente.

O medo, esse medo incontrolável de ir pra frente quando se está no meio do caminho. Na situação na qual me encontro, prestes a viajar e viver situações completamente novas e desconhecidas, é bem interessante que eu tenha medo de seguir em frente. Tive medo de não enxergar direito, da velocidade, das subidas e descidas, de derrapar, de um cachorro passar correndo na minha frente, de um caminhão passar por cima de mim.... Possibilidades mil que me fizeram parar no acostamento para sempre.

Confesso que sempre tive medo de seguir em frente sem parar para respirar, seguir com velocidade máxima sem pensar em olhar para trás, em deixar aquilo em que acredito, as pessoas, a cidade... Mas hoje meu coração tranquilo vive aos sobressaltos, uma montanha russa rua ao desconhecido, rumo a uma nova eu.

Comentários