Pular para o conteúdo principal

[23 de setembro de 2011]

Gosto do que é natural. De tudo que acontece sem planejarmos, sem ser forçado, engolido, moído ou doído. Gosto de tudo que vem sem que ninguém te obrigue a nada. Gosto do que é leve, do que é simples, do que é bom para todos e não só uma compensação de interesses.

Quando eu quero eu digo. Se não quero também digo. Mas, por algum defeito na minha formação, quando não quero não faço. Veja bem, eu não sei fingir que estou feliz, que estou alegre, que me sinto satisfeita em ser obrigada a alguma coisa. E pior, ao contrário do resto do mundo, acho que o amor é algo bem mais leve e menos forçado que tem que ser demonstrado a todo instante.

Por que não me reservam o direito dizer tchau de leve, sem dor, sem peso, sem hora marcada?

Comentários

Tatah disse…
parece que fazer uma festinha de despedida assim, desse jeito, soa mais com um "TCHAU." que realmente um "até, boa sorte, nos vemos na volta!".

é tenso mesmo, tsctsc.

e vc realmente não gostou (se já aconteceu, tsc. se vai acontecer, acho válido dar o bolo hehehheh)