Pular para o conteúdo principal

[18 de outubro de 2011]

Espero que ouça:
No silêncio e na solidão
As paredes falam
Apenas a luz da luminária
Refletida na parede branca
O sonho de ter um canto só meu
Tudo branco, tudo luz
Efêmero meu, aqui estou
Entregue e plena
Preenchida de amores sempre
Mas sozinha
Como quem deixa o palco
O show continua
Agora que já existe deixa viver
Eu com olhos de luz abri
Um segundo
Do outro lado do mundo
Mas quem será que está aí?

Nos meus dias
Tudo de ter é supérfluo
E tudo de amar é somado

Comentários