Pular para o conteúdo principal

Para cair da cama

Como se começa um romance? Pensou assim desmedida. Como se começa algo para então dar forma, conviver por anos e concluir um dia? Como fazer do próprio parto um objeto de paixão? Dos livros que mais gostou, os mais marcantes, todos eram simples, com inícios mais simples ainda. Palavras que qualquer um poderia usar em qualquer ocasião, transbordava a realidade daquelas páginas. Sabia que teria que ser simples igual ou seria nada.

Tão constante que se tornou natural. Enquanto sonha, pensa que aquela história seria um ótimo romance. Certa vez sonhou que anotava a ideia para não perde-la entre o devaneio e a realidade, mas assim que acordou tudo parece se desfazer e da brilhante ideia resta apenas uma vaga lembrança de como foi.

Precisa é ser simples, tão simples que se torne complexa aos olhos do mundo. Ou ao menos simples o suficiente para parecer simples.

Comentários