Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

Revolução das Facas

Não sei para que tantos talheres se só usamos facas. Facas de todos os tipos, com ponta, afiadas, de serrinha, de manteiga, cabo de madeira, coloridas, de cerâmica, uma para cada ocasião, mesmo sem saber ao certo em qual ocasião usá-las. O espaço reservado para elas na gaveta fica sempre mais vazio do que o reservado para outras talheres, tão queridas que as facas são. Imagino a economia que seria no mundo se só usássemos facas nas refeições, facas para misturar açúcar, para bater ovos, facas para tomar sopa, comer feijão com arroz, uma revolução!
Não nos esqueçamos das facas que vão além da cozinha, nossas companheiras no escritório e na segurança. Facas para abrir cartas, estiletes para cortar papel, guilhotinas, tesouras, as tesouras! Tesouras nada mais são que duas facas trabalhando em conjunto, muita praticidade. Sem falar nos canivetes que nos ajudam a descascar aquela fruta recém colhida do pé, ou em alguma malandragem corriqueira, como roubar um produto no mercado. Como sobr…

Perdendo Presentes

Enquanto se reprimia de todas as verdades que havia se dito até agora, piscou três vezes e esqueceu o que realmente queria falar. Pensou no tempo de criança e em todos os presentes de natal que já desejou na vida, todas as bonecas, as roupas, livros, eletrônicos, namorados, ceias e jantares de um pouco antes. Talvez fosse hora de anotar em algum lugar os presentes que ia ganhando agora para que eles não se perdessem no tempo junto com o mundo de coisas que está reunindo, reunindo e jogando fora aos poucos, a boneca que chorava de bruços, o patins, a espera até meia-noite - isso que era bom, esperar até às 00h para então abrir os presentes, ter permissão para dormir tarde, apenas um gostinho das madrugadas sempre tão presentes em sua vida de agora.

Qualquer Rapaz

Compus uma música e gravei, será que presta? Alguns já dizem que sim.


Letra e música: Mylle Silva

QUALQUER RAPAZ

Não importa se você é alto ou baixo
Feio bonito ou burguês
Se é moreno loiro mulato
Polaco ou japonês
Se o meu santo bater com o seu
E você ser bom no que faz
Meu coração já está rendido porque
Eu me apaixono por qualquer rapaz

Quem sabe hoje eu tenha acordado
Com você na minha cabeça
Aproveite bem o reinado
Quem sabe você mereça
Mas se de repente eu te esqueci
Não se magoe porque é bem capaz
Do meu santo bater noutro canto
Sem ter olhado pra trás

Eu me apaixono por qualquer um que se mexa
E ainda faço queixa
Porque eu me apaixono demais
Não tenho culpa por ter um coração tão errante
E que num rompante
Me faz apaixonar por qualquer rapaz