Pular para o conteúdo principal

Revolução das Facas


Não sei para que tantos talheres se só usamos facas. Facas de todos os tipos, com ponta, afiadas, de serrinha, de manteiga, cabo de madeira, coloridas, de cerâmica, uma para cada ocasião, mesmo sem saber ao certo em qual ocasião usá-las. O espaço reservado para elas na gaveta fica sempre mais vazio do que o reservado para outras talheres, tão queridas que as facas são. Imagino a economia que seria no mundo se só usássemos facas nas refeições, facas para misturar açúcar, para bater ovos, facas para tomar sopa, comer feijão com arroz, uma revolução!

Não nos esqueçamos das facas que vão além da cozinha, nossas companheiras no escritório e na segurança. Facas para abrir cartas, estiletes para cortar papel, guilhotinas, tesouras, as tesouras! Tesouras nada mais são que duas facas trabalhando em conjunto, muita praticidade. Sem falar nos canivetes que nos ajudam a descascar aquela fruta recém colhida do pé, ou em alguma malandragem corriqueira, como roubar um produto no mercado. Como sobreviver sem as facas?

Em toda cozinha há uma faca pontiaguda e bastante afiada, usada somente em ocasiões especiais, como festas de fim de ano ou brigas entre marido e mulher. Alguns contam ainda que essa faca é uma ótima opção quando não se tem um rolo de macarrão por perto.

Comentários