Pular para o conteúdo principal

Oportunidade


Um dia você está lá, sentado em sua vida, conduzindo-a, até que noutro alguém te joga uma bola e te pede para segurar. Mas, para pegar, é preciso se levantar rápido e, assim que o faz, percebe que a bola era muito maior do que imaginava. É um tormento. Seus dias, outrora tranquilos, agora estão repletos de pensamentos a respeito da bola e de um plano para pegá-la facilmente. Sem opção, você pensa em abandoná-la, mas ela é tão redonda e tentadora que algo te prende ali, você não consegue simplesmente dar as costas e ir embora. Que diabos tem essa bola, afinal? Mais um passo e a terra começa a ceder. Você se joga para a bola, quer agarrá-la a todo custo, mas cai de braços abertos sobre ela. Percebe que está em um buraco fundo, como cheguei aqui? A bola é maior do que o seu corpo, talvez você devesse sentar-se como nos velhos tempos. Não, é preciso sair, já está escurecendo. O desespero te toma e você dá socos na bola, até que ela te responde e começa a quicar. E então você pula, pula tantas vezes que não se dá conta quando sai do buraco e voa alto, flutua no céu.

Comentários